• Por: Garantidora Duplique Desembargador
  • 30/06/2020

Conheça as atribuições do faxineiro do condomínio

Dando continuidade à nossa série especial falamos agora sobre as atribuições do faxineiro do condomínio. Dentro de um condomínio existem diversas tarefas e atribuições. Sendo elas a de síndico, porteiro, zelador, faxineiro, vigia, entre outros. Portanto, para garantir o respaldo legal, e evitar qualquer tipo de ação na justiça, é necessário que o síndico conheça […]

Dando continuidade à nossa série especial falamos agora sobre as atribuições do faxineiro do condomínio.

Dentro de um condomínio existem diversas tarefas e atribuições. Sendo elas a de síndico, porteiro, zelador, faxineiro, vigia, entre outros. Portanto, para garantir o respaldo legal, e evitar qualquer tipo de ação na justiça, é necessário que o síndico conheça a legislação trabalhista que rege cada cargo.

Por isso, neste artigo, iremos abordar as funções e atribuições do faxineiro do condomínio. Figura essencial para a limpeza e a conservação do ambiente.

Quais as funções desse profissional?

O faxineiro é responsável pela manutenção, limpeza e conservação das áreas comuns do condomínio. Isso consiste em varrer, lavar, limpar, retirar o lixo e demais atividades relacionadas ao asseio.

É fundamental que esse profissional observe e anteveja possíveis problemas, quando estes estiverem relacionados ao seu ambiente de trabalho. Nesse sentido, a pró-atividade é uma característica essencial para um bom faxineiro de condomínio.

Outra atribuição relevante é a de utilizar, de forma correta e segura, todos os produtos que lhe são ofertados. Logo, o uso dos equipamentos de proteção individual (EPIs) se torna uma obrigação.

Atribuição do condomínio

Vale lembrar que é obrigação do condomínio a compra dos equipamentos de segurança, assim como dos produtos de limpeza. Ao adquirir esses materiais, o síndico deverá certificar-se em relação à sua procedência.

Produtos de origens clandestinas geralmente se caracterizam por estarem sem rótulos com instruções de uso, nem constar a sua composição química.

Veja alguns itens que garantem a procedência dos produtos:

– Registro no Ministério da Saúde;

– Nome do responsável técnico com seu devido registro profissional;

– Informações sobre o fabricante;

– Composição química do produto;

– Prazo de validade;

– Instruções de uso e conservação;

– O que fazer em casos de acidentes.

Uso racional da águoa

Cabe ao síndico conscientizar o seu funcionário em relação ao uso racional da água durante o expediente. Não deixar a mangueira com água correndo; substituir, sempre que possível, o uso da água por pano úmido e balde; e nos pisos externos usar a vassoura para esfregar o chão. Tudo isso ajuda na economia mensal do condomínio e contribui na mitigação dos impactos ambientais.

O que não cabe ao faxineiro durante o expediente?

Tão importante quanto saber as atribuições de cada função, é reconhecer o que não é uma atividade inerente ao cargo. Por entre outros motivos, o de evitar futuras ações judiciais contra o condomínio por desvio de função.

Entre as atividades que não cabem ao faxineiro estão:

– Manutenção dos equipamentos;

– Controle da portaria;

– Manutenção do jardim;

– Receber e entregar correspondências;

– Encaminhar encomendas para a unidade.

Por fim, vale lembrar que todo condomínio deve contar com um Programa de Controle Médico e de Saúde Ocupacional (PCMSO). Ele tem por objetivo acompanhar, com exames admissionais, periódicos e demissionais a saúde do colaborador.

Fonte: Guilherme de Paula Pires | Redação Viva o Condomínio | https://vivaocondominio.com.br

 

  • COMPARTILHE

Pesquisar

Desenvolvido por: