• Por: Garantidora Duplique Desembargador
  • 17/10/2018

Como evitar o mosquito da dengue nos condomínios

Proximidade da estação mais quente do ano deve ligar o alerta nos condôminos sobre a dengue Com a proximidade do verão, surge uma preocupação a mais para os condôminos: o mosquito Aedes aegypti. Este pequeno inseto é o transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya, além de ser o responsável, como aponta […]

Proximidade da estação mais quente do ano deve ligar o alerta nos condôminos sobre a dengue
Com a proximidade do verão, surge uma preocupação a mais para os condôminos: o mosquito Aedes aegypti. Este pequeno inseto é o transmissor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya, além de ser o responsável, como aponta pesquisa desenvolvida na Fio Cruz, no Rio de Janeiro, da microcefalia em bebês.
E os condomínios são locais muito convidativos para a proliferação do mosquito. Primeiro que esses locais possuem um fluxo alto de pessoas. E, segundo, locais como lajes, calhas e fosso do elevador são os lugares mais propícios para a proliferação do inseto. Segundo dados da Fundação Nacional da Saúde (Funasa), 90% dos focos da dengue são encontrados dentro de residências (casas e prédios).
Por isso, a ação de todos (funcionários e condôminos) no combate ao mosquito Aedes é essencial nesta estação do ano.
Como evitar o mosquito da dengue nos condomínios
Conheça mais e veja algumas dicas para deixar o seu condomínio livre do Aedes aegypti
Eles se reproduzem facilmente
Todos nós sabemos que o mosquito gosta de água limpa. Porém, nos últimos anos, já foram encontrados diversos focos contendo o inseto em água suja e parada. Apenas uma tampa de garrafa pet com água já é o suficiente para se tornar um criadouro do mosquito. Então, para combater a dengue, o mais importante é acabar com qualquer reservatório de água parada.
Como fazer a prevenção em áreas comuns do condomínio
– Colocar telas de nylon em ralos;
– Informes nos elevadores e quadro de avisos;
– Verificar semanalmente a existência de acúmulos de água no fosso do elevador;
– Manter as calhas limpas e sem pontos de acúmulo de água;
– Manter o tratamento adequado das piscinas com cloro;
– Evitar o acúmulo de água em lajes e marquises;
– Manter a caixa d’água vedada e fazer a limpeza periodicamente;
– Evitar acúmulo de entulhos de obras;
– Ficar atento ao lixo reciclável;
Como fazer a prevenção dentro do apartamento
– Preencha com areia ou terra os pratinhos de vasos das plantas.
– Jogue no lixo, envolto em saco plástico, qualquer objeto que posso armazenar água.
– Fique de olho na lavanderia. Este espaço pode acumular bastante água.
Por fim, conscientize os demais condôminos da importância de manter o condomínio livre de focos da dengue. Oriente os funcionários a observar cada canto das áreas comuns e sensibilize a todos, pois pouco adianta a ação isolada de um morador quando o assunto demanda atividade coletiva.
Fonte: Guilherme de Paula Pires com informações da assessoria | Viva o Condomínio | https://vivaocondominio.com.br

  • COMPARTILHE

Pesquisar

Desenvolvido por: