• Por: Duplique Desembargador
  • 25/09/2017

Chegou a primavera

Áreas verdes pedem cuidado o ano inteiro, saiba como cuidar Assim como a fachada da edificação e o hall de entrada, os jardins fazem  parte do cartão de visitas do condomínio. Por isso, deve estar sempre bonito. Uma área verde descuidada pode passar a impressão de desleixo – o que interfere no diretamente na valorização […]

Áreas verdes pedem cuidado o ano inteiro, saiba como cuidar
Áreas verdes pedem cuidado o ano inteiro, saiba como cuidar

Assim como a fachada da edificação e o hall de entrada, os jardins fazem  parte do cartão de visitas do condomínio. Por isso, deve estar sempre bonito. Uma área verde descuidada pode passar a impressão de desleixo – o que interfere no diretamente na valorização do patrimônio dos condôminos.

Com a primavera chegando, as atenções se voltam para os cuidados com as áreas verdes do condomínio, afinal, esse é o momento de dar destaque para o paisagismo do empreendimento.

O correto, porém, é que essas áreas recebam atenção durante todo o ano – e de preferência por alguém especializado no assunto, como um engenheiro agrônomo, por exemplo, ou um paisagista, ou até um jardineiro experiente.

Por isso, para a maioria dos condomínios é indicado contratar uma empresa especializada na manutenção das áreas verdes. Apenas para condomínios muito grandes, como os do tipo clube, vale a pena ter um funcionário exclusivo para isso.

Contrato de serviço

Como todos os prestadores de serviço do condomínio, é importante que o contrato seja claro – e que mostre o que cabe a cada parte. Itens importantes a serem observados no documento são:

  • a periodicidade das visitas da empresa
  • qual a equipe de atendimento (se o engenheiro estará presente, ou só jardineiros ou ajudantes)
  • de quem é a responsabilidade sobre a reposição de plantas mortas. Essa, geralmente, fica a cargo do condomínio.

A manutenção periódica é importante para manter os jardins sempre em ordem. Caso o espaço fique abandonado, ficará bem caro ter de revitalizá-lo completamente ao invés de cuidar paulatinamente do mesmo.

Funcionários

Há quem prefira economizar e deixar na mão dos empregados, sem especialização, os cuidados com os jardins. Nesse caso, seja o funcionário o zelador ou outro, o aconselhável é pagar por acúmulo de função.

Os empregados do empreendimento, terceirizados ou próprios, podem sim ajudar a cuidar do espaço, mas com um caráter mais de manutenção, ocupados principalmente da rega – executando-a como um especialista explicou.

Épocas do ano

Cuidar dos jardins tem um bônus a mais: deve-se acompanhar as estações do ano. Os cuidados com a vegetação vão depender muito do clima e do regime de chuva.

Saiba acompanhar o trabalho que deve ser feito em cada estação:

Primavera 
– Época de adubar as plantas
– Retire galhos e folhas secas
– O gramado irá crescer mais rápido e precisará de manutenções mais frequentes
Verão 
– Diminuir a quantidade de podas
– Época com maior incidência de pragas, é preciso atenção e cuidados.
– Necessária a irrigação constante
Outono 
– Realizar a aeração do gramado para a drenagem e o crescimento de raízes
– Realizar adubação
– Época para realizar uma boa limpeza do jardim
Inverno 
– Realizar a poda de árvores e arbustos. (Lembrando que para poda de árvores mesmo dentro dos condomínios, é preciso uma autorização da prefeitura)
– Aproveitar o inverno para preparar os canteiros para o plantio da primavera
– Boa época para semear algumas espécies de flores (amor perfeito, begônia, azaléia)

Fonte: SindicoNet

  • COMPARTILHE

Pesquisar

Desenvolvido por: