• Por: Garantidora Duplique Desembargador
  • 29/10/2013

Estratégia de defesa para condomínios

Recentemente, cinco criminosos armados abordaram um homem que caminhava próximo do prédio onde reside. Um dos bandidos, que estava bem vestido, anunciou o assalto e lhe ordenou que retornasse. Disse que iria com ele a seu apartamento e que entrariam no edifício como se fossem amigos. O porteiro não desconfiou e acionou a abertura do portão de pedestres.Assim, o […]

Recentemente, cinco criminosos armados abordaram um homem que caminhava próximo do prédio onde reside.

guarita 3Um dos bandidos, que estava bem vestido, anunciou o assalto e lhe ordenou que retornasse. Disse que iria com ele a seu apartamento e que entrariam no edifício como se fossem amigos. O porteiro não desconfiou e acionou a abertura do portão de pedestres.Assim, o marginal não teve dificuldade alguma; rendeu o funcionário e liberou a entrada dos comparsas.

Porteiros e vigilantes devem redobrar a atenção quando morador ou empregado doméstico se aproximar a pé ou acompanhado de pessoas desconhecidas. No caso em tela, o funcionário da guarita não desconfiou de nada, cabendo, portanto, uma pergunta: como deveria ter agido o funcionário responsável pela guarita?

Porteiros e vigilantes devem procurar enxergar a fumaça antes de o fogo aparecer. Tenho orientado síndicos e gerentes prediais a determinarem, como norma procedimental, que o funcionário, nesse tipo de situação, deve explicar, através do interfone, que em razão de normas internas, o morador deverá adentrar sozinho e que somente depois será liberada a entrada do acompanhante desconhecido.

Se o local contar com dois portões, o porteiro acionará a abertura do primeiro, que será fechado após a entrada do morador sozinho e somente então será aberto o portão seguinte. Se o edifício contar com apenas 1 portão de acesso de pedestres, deverá ser solicitado ao acompanhante que permaneça distante do portão principal, pois somente assim será acionada a abertura para entrada, inicialmente, do morador.

Com esse tipo de procedimento, será fácil para o porteiro perceber a reação do acompanhante. Ao notar qualquer indício de prática criminosa, deverá manter o portão fechado e contatar imediatamente a polícia.

A presente sugestão deve ser levada ao síndico ou gerente predial para que seja discutida e regulamentada. É de se lembrar que se for permitida a entrada do morador acompanhado de criminosos, não só o funcionário da guarita estará em perigo, mas todos os moradores e empregados domésticos do local.

Fonte: Tudo Sobre Segurança

  • COMPARTILHE

Pesquisar

Desenvolvido por: